Segurança em condomínio é questão de atitude

por / sexta-feira, 24 novembro 2017 / Publicado Dicas

A tecnologia está aí para ajudar, mas não dispensa o cumprimento de regras de prevenção por moradores e funcionários para a segurança nos condomínios.

O mercado de tecnologia evolui e oferece inúmeras opções de vigilância em condomínios. Desde as câmeras de monitoramento e alarmes até o acesso biométrico, não faltam aparatos que estão com preços cada vez mais acessíveis. Atualmente, é possível adquirir um sistema de câmeras por R$ 1 mil. Mas por si só os aparelhos não impedem situações de furtos e invasões. Ainda é preciso a colaboração de moradores e funcionários.

Comportamentos que desrespeitam as regras de segurança podem pôr em xeque todo um sistema preventivo e deixar abertas as portas para a criminalidade.

Conforme o diretor das Escolas de Formação do Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado de Santa Catarina (Sindesp-SC), o oficial da reserva do Exército Joneval Barbosa de Almeida, o melhor resultado em segurança é alcançado ao equalizar a implantação de sistemas eletrônicos com meios humanos e organizacionais (normas e procedimentos). Nessa tríade, as atitudes dos condôminos ganham destaque, assim como a de porteiros e vigilantes.

Todo o esquema preventivo começa no controle de acesso. “Pesquisas apontam que a portaria é o ponto mais vulnerável dos condomínios. É por ali que entram e saem todos os moradores, prestadores de serviços e visitantes. É também por ali, motivado pela falta de estrutura técnica e organizacional, que entram as ameaças”, explica Almeida, que também é consultor de segurança condominial.

Normalmente o acesso de criminosos é facilitado pela postura inadequada de empregados e moradores.

Orientações da Polícia Militar

Em Geral

– Para que sejam eficazes, é importante que as normas de segurança do condomínio sejam de conhecimento de todos os moradores.
– Estes devem compreender as regras e praticá-las
– Os acessos do condomínio, áreas comuns abertas e as garagens devem ser bem iluminadas
– Locais críticos ficam mais seguros se monitorados por câmeras de segurança e sistemas de alarmes
– Estranhos ao condomínio devem ser identificados antes da entrada. Recebimento de materiais (pizza, flores, encomenda) deve ser em área própria, sem contato físico com o entregador
– Porteiros e demais funcionários devem ser orientados sobre as artimanhas utilizadas pelos infratores e as providências a serem tomadas em caso de suspeita de crime
– Pessoas e veículos em atitude suspeita nas imediações do condomínio devem ser informados à Polícia Militar (disque 190)

Aos funcionários

– Estranhos devem ser atendidos com os portões fechados e do lado de fora, preferencialmente sem a possibilidade de contato físico
-Pessoa estranha que pretenda visitar o morador, deve previamente ser identificada e autorizada pelo morador
-Atenção especial deve ser dada aos momentos de coleta de lixo, entrega de correspondência (correios), serviço de água, energia, gás, internet, telefonia, tv a cabo. Muitos infratores usam desses expedientes para acessar o condomínio;
-Os portões não devem ser abertos com a presença de pessoa em atitude suspeita na proximidade. Avise à polícia
-Conhecimento sobre segurança é importante para todos, especialmente aos porteiros.

Aos moradores
-A percepção do morador de que é peça importante na segurança de todos é fundamental
-O “olho mágico”, na porta do apartamento, contribui muito para a segurança do morador
-Altos valores em dinheiro na residência, objetos à mostra no interior do veículo na rua e depois na garagem do condomínio, podem despertar a atenção dos infratores e atentar contra a segurança de todos
-Na saída da visita, certifique-se de que as entradas foram fechadas
-Estranhos não devem ser informados dos hábitos dos moradores
-Ao fazer a lista de seus convidados para confraternizações em casa ou salão de festas, pense na segurança de todos
-Se for vítima de crime, mantenha a calma, não discuta nem reaja. Assim que tiver condições, ligue imediatamente para o telefone 190, procurando manter a calma e relatar o ocorrido, se possível, com características físicas e vestes dos infratores, bem como, dados do veículo utilizado na fuga, se for o caso.

À administração
-Nas reuniões, sempre despertar os condôminos para a segurança, mesmo que tudo esteja bem
-Estabelecer protocolos de emergência (como senhas, sinais, gestos), em caso de estar sendo vítima de crime, pode ajudar a alertar os demais condôminos, funcionários e a polícia.
-Válido para condôminos e funcionários
-Estabelecimento de protocolos para identificação e recebimento das visitas, entregas, serviços e outras atividades, são essenciais para a segurança de todos. Todos devem colaborar
-Serviços externos comuns, como água, energia, telefonia, internet etc., devem ter seu andamento acompanhado pela administração e, preferencialmente, ter sido difundido anteriormente aos condôminos
-Cautelas de identificação dos candidatos a funcionários são fundamentais. Dar preferência às indicações confiáveis diminui os riscos
-Funcionários devem ser sempre treinados e lembrados quanto à segurança. Anormalidades observadas por estes devem ser reportadas à administração e, se for o caso, à polícia.

Fonte: condominiosc

TOP

Re9 Administração de Condomínios