Renovinho Responde

Muitos moradores de condomínio não abrem mão de ter bichinhos de estimação: cães,gatos, pássaros e etc. Por outro lado muitos moradores não gostam ou têm medo de animais.

Como manter uma boa convivência entre esses moradores?

Os últimos acham que os animais devem ser proibidos em condomínio enquanto os
outros os amam e tratam até como se fossem pessoas e não querem ser obrigados a se mudar para um novo lugar onde também podem enfrentar o problema.
Algumas regrinhas de bom-senso devem ser seguidas pelos condôminos
que querem ter animais de estimação.

Se você é dono de algum animalzinho de estimação:

  • Não deixar o animal circular pelos corredores, garagem, elevadores e
    qualquer área comum sem coleira (isso vale para cães e gatos);
  • Não deixar que seu animal faça as necessidades em propriedade alheia. Por exemplo no tapete da porta vizinha ou na roda do carro de um vizinho;
  • Catar as fezes dos animais em qualquer lugar, ninguém quer pisar
    acidentalmente ou sentir o cheiro desagradável enquanto circula pelo
    condomínio, mesmo na área aberta;
  • Se acontecer um acidente de o animal urinar num lugar indevido enquanto você estiver distraído, limpe imediatamente, não espere para ver se alguém vai reclamar;
  • Leve sempre seu bichinho para passear, evite que ele fique estressado,
    latindo ou miando enquanto incomoda seus vizinhos.
  • Algumas dessas regrinhas podem não ser importantes para você, mas
    acredite segui-las não dá tanto trabalho, mas para os vizinhos que não
    gostam de animais significa muito.

Se você não gosta de animais ou tem medo deles:

  • Tenha paciência o que você vê como um animal incômodo é a companhia de outra pessoa;
    Não queria restringir o direito do outro por simplesmente não gostar, seria o mesmo de quererem que você tire do condomínio alguém de sua família;
    Se o dono do animal estiver agindo dentro do bom-senso não reclame sem motivo.
    O bom-senso é o melhor para manter uma boa convivência entre os moradores com opiniões diferentes sobre os animais.

Caro condômino, o síndico só pode aplicar multas se o condômino transgredir uma regra da convenção ou regimento interno. O valor da multa deve também estar prevista na convenção. Antes de receber a multa, porém, o condômino tem de ser advertido por escrito. Se persistir no erro, então poderá ser aplicada a multa.

Lembramos que caso a situação seja simples, orientamos que o diálogo ainda é a melhor opção para solução do problema.

Caro condômino, o síndico deve representar o condomínio em juízo ou fora dele, praticar os atos de defesa dos interesses comuns; exercer a administração interna da edificação, praticar os atos que lhe atribuírem as leis e a convenção, impor as multas estabelecidas na lei e na convenção, cumprir e fazer cumprir a convenção bem como executar e fazer executar as deliberações da assembléia; prestar contas à assembléia dos condôminos e manter guardada, durante o  prazo de cinco anos, para eventuais necessidades de verificação contábil, toda a documentação relativa ao condomínio.

A convenção do condomínio deve prever a isenção do condomínio ao síndico ou esta deve ser aprovada em assembléia. Também poderia haver remuneração, desde que aprovada em assembléia. É bom lembrar que síndico é um cargo eletivo, e não deve ser confundido com contrato trabalhista. O condomínio deve estar atento a isso para não ter problemas futuros.

TOP
Re9 Administração de Condomínios